Dicas para compra de alimentos

Você sabia que para garantir a segurança dos alimentos, a vigilância sanitária estabelece normas específicas para a indústria e o comércio? E que os agentes da vigilância também fiscalizam esses estabelecimentos, para verificar se as “regras” estão sendo respeitadas? (Claro que não é todos os dias que eles fazem, pois infelizmente não dão conta. Mas as denúncias de consumidores são muito importantes para esse trabalho! )

Essas “regras” dizem respeito à higiene do local, dos utensílios e dos funcionários que manipulam alimentos. Quando essa regra é desrespeitada, há uma grande chance de a bactéria ou outro microrganismo passar do corpo do doente para o alimento.

Mas, em primeiro lugar, a hora da compra dos alimentos é muito importante. Uma comida segura e saudável se faz com alimentos frescos, livres de contaminação.

Fique de olho:

•se o estabelecimento comercial apresenta adequadas condições de conservação dos alimentos. A limpeza e a organização do ambiente são fatores importantes.

•se os atendentes e manipuladores estão vestidos de forma adequada à atividade que exercem. Os que manipulam alimentos devem SEMPRE usar touca, e o uniforme deve estar limpo e bem conservado (até aqueles atendentes de balcão em panificadoras e confeitarias).

•alimentos congelados e refrigerados devem ficar armazenados na temperatura recomendada pelo fabricante, por isso é importante conferir o termômetro do refrigerador, freezer ou balcão frigorífico. (já viu carnes na cor marrom?)

•verifique o prazo de validade e as condições da embalagem. Se ela estiver violada, amassada ou rasgada, não compre. Evite as latas  enferrujadas, estufadas ou com qualquer outra alteração.

•nos produtos acondicionados em embalagens transparentes, observe se os alimentos apresentam alteração na cor, na consistência e se há presença de matérias estranhas (moscas, formação de bolores etc).

•há uma ordem para compra de alimentos (tem lógica!): 1°- os alimentos não perecíveis (arroz, farinha); 2°- os perecíveis congelados (massas e carnes congeladas, sorvetes); 3°- os perecíveis sob refrigeração (iogurtes, queijos e carnes).

•se os alimentos congelados estão firmes e sem sinais de descongelamento, como acúmulo de líquido ou gelo por fora da embalagem.

• em carnes e aves, verifique se a embalagem não está gotejando.

•em ovos, confira se não estão quebrados ou rachados.

• os produtos de origem animal devem possuir o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF) do Ministério da Agricultura ou do serviço de inspeção estadual ou municipal. (aquele carimbo redondinho escrito SIF)

•no transporte dos alimentos, evite colocá-los em locais quentes, por exemplo, próximo ao motor do carro ou deixá-lo expostos ao sol.

•nas super promoções, pois muitos produtos estão com a data de validade vencendo, caso queira comprar, cuide com a quantidade;

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.